Freios ABS: entenda como eles funcionam

0

É muito comum ouvir falar em freio ABS, mas quase ninguém entende como esse tipo inovador de freios funciona na prática.

De acordo com o que diz a resolução de número 380 do Contran, os automóveis fabricados no Brasil ou importados a partir do ano de 2014 devem, obrigatoriamente, vir com o sistema Anti-lock Braking System (freio ABS), que garante alguns benefícios para a segurança dos condutores, como a não derrapagem do veículo e o aumento da estabilidade em condições de frenagens de emergência. 

Antes da obrigatoriedade imposta a partir de 2014, apenas uma pequena fatia da frota de veículos que circulavam no país possuía o equipamento. Mas, você sabe como os freios ABS funcionam e porque eles são tão importantes? Continue a leitura para entender melhor. 

Como funcionam os freios ABS?

O ABS, como conhecemos atualmente, foi criado em 1978 pela Bosch e empregado inicialmente nos veículos de passeio da Mercedes-Benz e BMW. 

Ele é composto por sensores que monitoram a rotação de todas as rodas do veículo e evita o bloqueio delas. Estes sensores são capazes de verificar a velocidade de rotação do pneu e a velocidade do carro cerca de 20 vezes por segundo. Assim, eles conseguem identificar uma freada brusca quando a velocidade da roda cai muito em relação à velocidade do veículo. 

Quando essa situação é identificada, o sistema ABS assume o controle do freio, liberando e contendo a rotação da roda do veículo de forma alternada, sem permitir que ela trave. 

Esse sistema proporciona maior segurança para o condutor, pois evita a derrapagem do veículo e, consequentemente, aumenta a estabilidade em condições de frenagens de emergência, permitindo que o usuário possa desviar de obstáculos enquanto freia, reduzindo a distância de parada em até 30%. Quando os freios ABS são ativados, é possível sentir o pedal vibrar.

Imagem: Pixabay

Existe diferença entre os freios ABS e os convencionais?

Mesmo que o freio ABS seja mais moderno, eficiente e seguro, ainda existem outras opções no mercado, que são os convencionais freio a tambor e freio a disco. Mas qual a diferença entre eles? 

A principal diferença está na segurança que os freios ABS oferecem, pois quando o condutor está em alta velocidade e precisa frear rapidamente, por exemplo, o sistema ABS evita o travamento de uma ou mais rodas, além de impedir também que a pressão hidráulica na roda trave, assim, quando o pneu perde aderência com o chão, não ocorre derrapagem. Agora que você já sabe mais detalhes sobre os freios ABS, confira abaixo como funcionam os freios convencionais: 

 

  • Freio a tambor: este freio é composto por um tambor metálico, placa de montagem, cilindro de roda, molas, ajustadores, sapatas de freio e a lona de freio. Quando o motorista pisa no pedal do freio, uma pressão de fluido que age nos pistões é transmitida, pressionando as sapatas contra as paredes internas do tambor, gerando atrito e, com isso, a diminuição da velocidade ou parada do veículo;
  • Freio a disco: este freio é acionado de forma hidráulica. Quando o motorista utiliza o pedal faz com que os pistões pressionem as pastilhas contra o disco. Esse tipo de freio dissipa melhor a energia absorvida devido à exposição ao fluxo de ar. Além disso, não acumula sujeira e não há aumento de curso do pedal devido à dilatação do disco.

Agora que você já sabe como os freios ABS funcionam e suas diferenças em relação aos freios convencionais, que tal deixar nos comentários a sua opinião sobre o post?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.