Películas para carros: conheça as regras para utilização do acessório

0

Entre os acessórios mais procurados pelos proprietários de carro, as películas com certeza são uma das que lideram o ranking.

A película nos vidros ou “Insulfilm”, como é mais conhecida, se tornou tão popular que atualmente é raro encontrar um carro sem ela. Elas são utilizadas tanto para a segurança e privacidade, pois diminuem a visibilidade dentro do carro, como também para proteção contra a luminosidade e os raios ultravioleta. 

Mesmo com o conforto e a segurança que as películas para vidros proporcionam, se não utilizadas da maneira correta, o uso pode oferecer riscos à sua segurança e à dos outros motoristas no trânsito.

Por isso, o Código de Trânsito Brasileiro estabelece algumas regras para a aplicação de películas nos vidros dos veículos. Continue a leitura e confira quais são elas. 

Imagem: Pixabay

Regras para utilização de películas nos vidros

A Lei do Insulfilm – como é conhecida a Resolução de número 254, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), deve ser de conhecimento de todos os proprietários de veículos, afinal, instalar uma película fora das normas estabelecidas pode trazer multas e a retenção do veículo para regularização.

Para definir quais tipos de películas são mais seguras, foram estabelecidos os limites de transparência que eles devem proporcionar ao veículo. Confira abaixo: 

1. Para-brisa ou vidro dianteiro

A película que vai no para-brisa do veículo deve ter uma transparência de 75%. Ou seja, o Insulfilm deve fornecer apenas 25% de escurecimento e fornecer 75% de luminosidade. 

2. Vidros laterais dianteiros

Enquanto isso, os vidros laterais dianteiros devem possuir uma transparência de 70%. É essencial essa porcentagem para garantir a segurança dos condutores.

3. Vidros traseiros

Já os vidros traseiros, que não demandam tanta transparência, a película pode ter um nível de escurecimento de 72%. Ou seja, a transmissão luminosa nos vidros traseiros deve ser de 28%. 

Vale ressaltar que desde 2017 não há limite mínimo de transparência para insulfilm aplicados no teto solar do veículo.

Multa em casos de descumprimento das regras

Se o proprietário do veículo for pego utilizando uma película com escurecimento maior do que o permitido por lei, isso pode causar uma multa grave no valor de R$ 195,23, além de cinco pontos na carteira de motorista. Caso a película não seja retirada na hora, o veículo é recolhido para regularização.

 

Outras regras

Também existem outros fatores para se atentar na hora da instalação da sua película. A marca do instalador e o índice de transmissão luminosa precisam estar gravados na película, permitindo a visibilidade no caso de uma abordagem policial, por exemplo. 

Além disso, é importante ressaltar que as películas refletivas, espelhadas ou o modelo “Insulfilm G5” são proibidas por lei, pois podem prejudicar a visão de outros motoristas.

A dica é: sempre que você for instalar uma película no seu veículo, a recomendação é procurar lojas autorizadas e de confiança para a realização do serviço. 

Dica bônus 

Com a violência no trânsito se tornando cada vez maior, principalmente nas grandes cidades, quem tem um carro está sujeito a vários riscos, incluindo o de ser vandalizado. Nesses momentos, toda e qualquer medida de proteção é válida e por isso, um outro tipo de Insulfilm vem sendo popularizado: a película antivandalismo. 

Esse tipo de película é capaz de impedir que os vidros de um automóvel estilhacem, dificultando o acesso de vândalos ao interior do veículo. Ela é composta por lâminas de poliéster, aumentando a resistência do vidro em caso de impacto.

Vale ressaltar que as regras para os limites mínimos de transparência luminosa são as mesmas que nas películas comuns.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.