Cinto de segurança: entenda a importância

0

Além de obrigatório e gerar multas caso o motorista e passageiros não utilizem, o cinto de segurança salva vidas. Entenda mais sobre sua história e a importância de utilizá-lo.

Você sabia que o Brasil foi o primeiro país no mundo a incluir cinto de segurança nos veículos?

O cinto de segurança é um acessório essencial para proteger os ocupantes dos veículos. Esse equipamento é feito com um material resistente e flexível, que envolve uma pessoa pelo peito e/ou pelo abdômen.

Antes, o cinto de segurança era um equipamento que muitas vezes não vinha junto com o veículo, hoje esse acessório é obrigatório e essencial.

Imagem: Pixabay

Cinto de segurança, entenda a importância

Muitas pessoas consideram que o uso do cinto de segurança é incômodo, mas nada justifica não o usar. A utilização do cinto de segurança é indispensável, seja qual for a ocasião. 

De acordo com um estudo feito pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, Abramet,o uso do cinto no banco da frente reduz em 45% as chances de lesões em caso de acidentes graves e 75% nos bancos de trás. 

Como podemos ver, a utilização desse item de segurança é essencial e pode salvar vidas, tanto nas vias da cidade quanto nas estradas. Em caso de colisões, o cinto é o fator principal que impede que o passageiro não seja jogado para fora do veículo ou que bata contra o para-brisa.

Cinto de segurança no banco de trás 

Apesar de diminuir em até 75% o risco de morte em caso de colisão, os passageiros do banco de trás raramente utilizam cinto, é o que diz a pesquisa realizada pela Agência Paulista de Transportes, que concluiu que 53% dos passageiros no banco de trás não usam cinto de segurança. Em outras palavras, mais da metade das pessoas não prestou a devida atenção à sua segurança.

Estar na parte de trás do veículo não diminui o risco de ferimentos graves em caso de colisões. Dependendo da velocidade e da batida, o passageiro que estiver no banco de trás sem cinto poderá ser arremessado para fora do veículo. Segundo dados do Hospital de Brasília, 30% das vítimas de acidentes atendidas no local estavam sentadas no banco de trás sem o cinto.

Cinto de segurança: quando trocar?

Mesmo que feito com um material resistente, o cinto de segurança pode apresentar problemas com o tempo. Alguns sinais indicam que o cinto de segurança deve ser trocado, como:

 

  • Quando a fivela não se mantém presa ao fecho;
  • Quando houver dificuldade para desafivelar o cinto do fecho;
  • Quando o tecido do cinto apresenta rasgos ou desgaste.

 

Por isso, fique atento a esses sinais, pois mesmo que você esteja utilizando o cinto, se ele estiver com algum defeito, em uma colisão o cinto de segurança pode não funcionar da maneira correta.

Usar cinto de segurança é obrigatório

“Art. 65. É obrigatório o uso do cinto de segurança para condutor e passageiros em todas as vias do território nacional, salvo em situações regulamentadas pelo CONTRAN.”

Não cumprindo essa lei, o motorista poderá receber uma multa grave que custará R$ 195,23 e mais 05 pontos para sua carteira de motorista. 

Como vimos até aqui, o cinto de segurança é um dispositivo feito para proteger os passageiros do veículo e diminuir as chances de morte em caso de colisão. 

Além de ser obrigatório tanto nas ruas da cidade como na estrada, o cinto de segurança é essencial para salvar vidas. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.