Consórcio ou financiamento: qual a melhor opção para comprar um carro?

Comprar um carro à vista é o mais indicado. Porém, nem sempre temos esse tanto de dinheiro disponível, e a opção que sobra é o consórcio e financiamento.

Imagem: Pixabay

De acordo com alguns especialistas, a compra à vista é sempre a mais indicada para quem precisa comprar um veículo. Porém, que não possui todo o dinheiro necessário para arcar com os custos, precisa se decidir entre o financiamento ou consórcio.

Se você não sabe qual é a melhor opção, continue lendo os próximos tópicos para saber de forma detalhada a diferença e as vantagens entre cada opção de compra.

Como o consórcio funciona?

O sistema de consórcios tem uma história de mais de 55 anos, e funciona por meio de contribuições mensais de um grupo por um certo tempo predeterminado. De tempos em tempos, um ou mais participantes desse grupo são contemplados, até que todos os outros recebem uma carta de crédito, que vai ser usada para adquirir o bem.

De acordo com a Abac, somente nos primeiros meses de 2017, a procura por consórcio cresceu quase 25% com relação ao mesmo período no ano de 2016, e isso fez com que se ultrapassasse o valor de R$36 bilhões.

Esse sistema é uma das opções mais viáveis para quem precisa comprar um bem de maneira planejada, tendo custos menores e seus prazos sendo mais longos. Uma das grandes vantagens da modalidade é a ausência dos juros.

Porém, é necessário ter atenção à taxa administrativa, pois, a depender da empresa que oferece o consórcio, essa taxa pode até equivaler aos juros.

E o financiamento, em que consiste?

Já o financiamento é um tipo de dívida realizada entre o banco ou financeira junto com o consumidor. Nesse sistema, as empresas cedem o dinheiro para o consumidor, que irá adquirir um serviço ou bem (tipo um carro), sendo a grande vantagem a possibilidade de tê-lo em um pequeno espaço de tempo.

Em boa parte das vezes, o próprio bem serve como garantia. Por isso, é comum que os financiamentos ofereçam taxas mais baratas quando comparada com o empréstimo. 

Dica: tenha atenção nas duas modalidades de compra

O principal risco de um consórcio com certeza é a quebra. Ou seja, os valores das contribuições podem não ser o suficiente para que todos os integrantes consigam comprar seus respectivos bens. Desta forma, é muito importante pesquisar sobre o grupo que organiza este consórcio.

O Site do Banco Central costuma divulgar as operadoras autorizadas para funcionar no Brasil. Além disso, o site compila um ranking com o maior número de reclamações. A Abac também pode te auxiliar nesse processo.

Já no caso do financiamento, é preciso se preparar para conseguir assegurar o pagamento de todas as parcelas. Caso não consiga, você corre o risco de perder o seu veículo, já que o meso funciona como uma garantia.

Outro problema dessa modalidade é em relação à taxa Selic, que serve como referência para as demais taxas econômicas do país. Isso porque, caso a taxa aumente, os juros do financiamento também crescem.

Para resumir, tenha em mente que cada caso é um caso. Você deve analisar as suas necessidades e condições para escolher a melhor modalidade de compra.

Imagem padrão
Edson

Iniciando o primeiro período na faculdade de cinema e redator. Trabalhando com a escrita desde 2018, sempre encarei os meus textos com grande responsabilidade, e escrever sobre finanças e economia não vai ser diferente. Descomplicar esses temas para o público geral com certeza é o meu maior desafio, e espero que vocês me acompanhem nessa.

Deixar uma resposta