Suspensão a rosca é permitida? Saiba tudo sobre o tema aqui

Você gosta de modificações automotivas e quer rebaixar o seu veículo? Então veja mais sobre a suspensão da rosca.

Em 2014, por meio da Resolução  nº 479, a Comissão Nacional de Transportes (Contran) estabeleceu regras mais flexíveis e passou a permitir a suspensão de parafusos. O principal requisito é incluir essa modificação na documentação do veículo, inclusive nos campos de comentários do CRV (Certificado de Registro de Veículo) e CRLV (Cadastro de Veículo e Carta de Habilitação).

As categorias leves, utilitários mistos, camionetes mistas, especiais e de carga. Em carros com peso até 3500 kg, o mínimo permitido entre a carroceria e o solo deve ser maior ou igual a 100 mm, e todos os pneus não devem tocar qualquer parte do veículo ao dirigir.

Em veículos pesados, mais de 3.500 além das antigas regras de proteção na suspensão localizada na parte traseira, agora acrescenta-se que a longarina não deve exceder 2 graus em relação à uma linha horizontal.

O “olhômetro” como era fiscalizado anteriormente passou a ser proibido pela nova legislação do Código Nacional de Trânsito (CTB). Isto é, para a penalizar o condutor é necessário uma medição no veículo para averiguar os parâmetros de medidas estabelecidas por lei.

Imagem: Pixabay

 

Como regularizar minha suspensão rosca

Para conduzir sem receios de possíveis problemas com a documentação, o dono do veículo antes de rebaixar tem que se atentar com os passos e os gastos envolvidos na regularização do seu veículo rebaixado. Conheça mais sobre esse processo:

  1. Autorização prévia do Detran: O condutor deve requerer junto ao Detran do seu estado uma autorização prévia para realizar  alterações em seu veículo. Isso pode ser executado em qualquer posto do órgão.
  2. Faça a alteração na suspensão: Com o documento da autorização em mãos, você pode levar o carro a um mecânico, escolher o tipo de suspensão e realizar a alteração.
  3. Inspeção de segurança: Depois da modificação, o veículo deve ser confiado a uma empresa autorizada pelo INMETRO para realização da Inspeção de Segurança Veicular. E após os testes , o dono do veículo receberá o Certificado de Segurança Veicular (CSV).
  4. Nova documentação: No último passo, o condutor deve ir a um posto do Detran carregado de alguns registros para solicitar os novos documentos do veículo. segue  a lista:
    1. CRV;
    2. Certificado de Segurança Veicular (CSV);
    3. Nota fiscal das peças utilizadas;
    4. Nota Fiscal do serviço, quando feito por oficina autorizada;
    5. Ou declaração, reconhecido firma, se responsabilizando civil e criminalmente pelo serviço – quando a suspensão modificada for feita por meios próprios,

Se o carro já possui suspensão rosqueada e o proprietário do veículo deseja regularizar sua situação, ele paga multa, reconhecendo que o carro está circulando irregularmente. Após esta etapa, basta seguir os 2 últimos itens acima.

Como funciona a suspensão da rosca?

O funcionamento é simples. Em resumo, o mecanismo de rosca é aplicado sobre o amortecedor e telescópio, ou no eixo traseiro do carro. O conjunto é composto por tubo rosca e flange e os 2 são acoplados – fazendo a função de porca e parafuso, por exemplo. Assim, é possível fazer a calibragem da altura apenas rosqueando.

Ao afrouxar ou abrir a rosca por meio de uma chave , a mola vai para baixo – esse movimento permite que o veículo fique rebaixado – no inverso, o aperto da rosca, a mola sobe – fazendo o inverso.

Vantagens e desvantagens da suspensão a rosca

Lembrando que o sistema de suspensão tem como finalidade absorver as irregularidades do solo, trazendo estabilidade e preservando o carro, isto significa, ao realizar alterações a manutenção do veículo venha a se tornar mais frequente.

No mercado foram modificadas as suspensões encontradas: rosca, fixa e a famosa suspensão a ar. A primeira dica é consultar um bom profissional da área para orientar qual suspensão se encaixa com o perfil e o bolso do motorista.

O custo benefício é  a vantagem que mais se sobressai quando o assunto é suspensão a rosca, comparada com as demais em valor, tem como visibilidade ser a mais barata do mercado fora o conforto de poder usar essa alteração para adaptar o conforto em cada tipo de terreno.

A desvantagem se encontra no processo manual que se deve ao sistema de calibragem, sendo no entanto a mais trabalhosa. Contar  com a ajuda de um profissional é o mais indicado para prezar pela própria segurança a segurança do veículo e também dos passageiros.

É mais difícil vender um carro modificado?

Na hora da venda sempre desperta o receio de como as modificações são vistas, não é  um engano ter isso como receio pois como as modificações seguem muitas vezes o perfil do dono nem sempre na hora da venda as modificações vão ser bem vistas.

É sempre  bom retornar à originalidade do veículo na hora da venda pois nem todo mundo pode gostar das modificações  feitas e isso pode limitar muito o público interessado no seu carro.

Vale lembrar que o processo da InstaCarro de avaliar todas as diretrizes do Detran e, se for encontrada alguma irregularidade, seja nas características do veículo ou na documentação, isso será fator preponderante na definição do valor de revenda. Portanto, é bom estar atento a essa desvalorização.

Imagem padrão
Edson

Iniciando o primeiro período na faculdade de cinema e redator. Trabalhando com a escrita desde 2018, sempre encarei os meus textos com grande responsabilidade, e escrever sobre finanças e economia não vai ser diferente. Descomplicar esses temas para o público geral com certeza é o meu maior desafio, e espero que vocês me acompanhem nessa.

Deixar uma resposta